Plaquetas baixas, como tratar e prevenir

Início » Saúde » Plaquetas baixas, como tratar e prevenir
Quando as plaquetas estão baixas, temos um quadro clínico que é chamado de Plaquetopenia, o que nada mais é do que o nível de plaquetas em valor inferior.
IMAGEM: Internet
Plaquetas baixas, como tratar e prevenir

Quando as plaquetas estão baixas, temos um quadro clínico que é chamado de Plaquetopenia, o que nada mais é do que o nível de plaquetas em valor inferior a 150.000/mm3, o que poderá ter diversas causas.

Os níveis normais de plaquetas no sangue de uma pessoa adulta oscilam entre pelo menos 150.000 e as 450.000 por mililitro cúbico, e quando os mesmos baixam o número de 150 mil é o momento de prestar a atenção e perceber que podem estar ocorrendo sérias condições médicas ruins.

Confira em seguida alguns sintomas de plaquetas baixas e o que fazer se a sua contagem não for realizada de forma mais adequada.

Plaquetas baixas: Quando geralmente ocorrem?

Situações de plaquetas baixas devem ocorrer sempre que houverem quadros de infecções graves, e algumas doenças como a dengue e doenças de baço, anemia hemolítica, carência de vitamina K, bem como doenças mais graves como por exemplo a leucemia ou o resultado de um tratamento de quimioterapia.

Existem algumas situações onde não é possível subir os números de plaquetas que são as doenças auto imunes com o HIV. É importante que se mantenha a situação sempre bem controlada e na medida do possível tentar subir a contagem de plaquetas.

Plaquetas baixas: Como tratar e manter a contagem em dia.

Saiba que dependendo da doença que tenha originado toda a descida das plaquetas, uma mudança determinada de dieta poderá ser muito favorável. É muito importante se saber que em situações mais graves como a leucemia, estes alimentos não trazem uma mudança de forma significativa, bem pelo contrário, em situações de dengue, a anemia ou outro tipo de infecções e doenças podem ajudar de maneira significativa.

Quando as taxas de plaquetas acabam descendo, é importante ingerir alimentos que tenham um alto grau de vitaminas e de minerais, o que ajudam o nosso corpo a gerar mais trombócitos, desta forma é possível recuperar aos poucos a nossa saúde.

Para o caso de anemia, é importante que se possa aumentar o consumo de ferro rapidamente, já que as plaquetas baixas geram a fadiga e a sonolência. É importante que você possa incluir em dietas alimentos como por exemplo o espinafre, o agrião, as lentilhas, a pimenta vermelha, goiaba, e ainda o fígado.

Entre outros alimentos que são interessantes para o consumo, podemos citar as cenouras e as beterrabas e o aipo que são conhecidos por suas propriedades para subir as plaquetas. A melhor alternativa de consumir estes alimentos é em uma salada de alimentos crus, desta forma é possível se obter um máximo de vitaminas, e em contrapartida em casos de doenças como a dengue ou infecções graves, é melhor consumir estes alimentos em caldos ou ainda em cremes de vegetais.

Plaquetas baixas: Como prevenir.

Para prevenir a baixa de plaquetas, uma boa pedida é consumir a vitamina C, o que é uma grande aliada para aumentar a contagem das mesmas, e obter as mesmas em frutas como o kiwi, os morangos, as laranjas, e também os limões. Uma ótima alternativa para os pacientes que estiverem mais fracos é a administração de frutas ou sucos refrescantes.

Essa postagem o ajudou? Sim Não
Postagens relacionadas
Saúde
Depressão: Principais sintomas e tratamento!

A depressão é um mal cujo número de portadores cresceu muito nos últimos anos, descubra agora os principais sintomas e tratamento.

Saúde
Sopro no coração: causa, sintomas e tratamento da doença

O que se conhece como sopro no coração é um “barulho” que pode ser ouvido quando se ausculta um paciente que tenha essa questão.

Saúde
 Leishmaniose: quais os sintomas e tratamento e como identificar

Geralmente envolve um hospedeiro do parasita (cachorros, na maioria das vezes) e a picada de uma fêmea do mosquito conhecido popularmente como mosquito

Publicidade
Últimas
Px Pro
Saúde Dicas - 2015